A Ciência do Desenho
VOLTAR ATRÁS
MENU/EXPOSIÇÃO
ESPECULAÇÃO   ENGENHARIA E ARQUITECTURA MILITAR
 
PIMENTEL, Luís Serrão, 1613-1679

Extracto ich[o]nographico do Methodo Lusitanico novo, facillimo, e apuradissimo pera desenhar as fortificaçoens regulares, e irregulares por novas e exactissimas proporções / achado por Luis Se[r]rão Pimentel Olysipponense Tenente general da Artelharia com exercicio em qualquer das Provincias fronteiras, Engenheiro mor do Exercito e Provincia de Alentejo, Cosmographo mor dos Reynos, e Senhorios de Portugal, Professor Regio das Mathematicas ao Serenissimo Princepe Cosmo III Grande Duque da Toscana. – 1670. [1], 12, 80 f., enc. : 36 desenhos desdobr. ; 15 cm

Autógrafo (?). – Luís Serrão Pimentel exerceu o cargo de cosmógrafo-mor do Reino desde 1641, por impedimento de António de Mariz Carneiro, tendo sido provido definitivamente em 1671, e de engenheiro-mor do Reino. A seu pedido D. João IV fundou, em 1647, a Aula da Matemática ou Aula de Fortificação na Ribeira das Naus, onde ensinou Matemática, Navegação e Arquitectura Militar. – Trata-se, como Serrão Pimentel afirma no Prólogo e na Dedicatória, de um extracto relativo aos desenhos da sua obra Método Lusitânico de desenhar as fortificações das praças regulares e irregulares, fortes de campanha, e outras obras pertencentes à Arquitectura Militar, organizada em duas secções. – O texto é oferecido ao príncipe Cosme III de Médicis, grão-duque da Toscana (1642-1732), grande conhecedor da Arquitectura Militar, que em 1668-1669 veio a Portugal e visitou algumas das principais praças fronteiriças do Alentejo. Contactou com Serrão Pimentel, que lhe dedica a obra em reconhecimento pela divulgação que fez das novas obras científicas e técnicas, e pela livraria especializada nessa matéria, que lhe facultou. – A obra é acompanhada de 36 desenhos à pena, a sépia, de fortificações, apresentando uma numeração romana (numeração de ordem dentro da obra), e uma numeração árabe, correspondente à numeração aposta nas gravuras da edição de 1680 do Método Lusitânico. – Bibliogr.: VITERBO (1922); COSTA (1940); CARVALHO (1964). – Pertenceu ao sargento-mor Manuel de Melo de Castro (nota ms. no f. 12); foi doado à BN pelo Dr. António Ribeiro dos Santos (1745-1818), seu primeiro Director.

COD. 2044
Elementos de fortificação abaluartada
relativos à configuração da coroa
(obra coroa ou coroada)