capa
PESSOA, Fernando, 1888-1935
[Caderno de notas de Fernando Pessoa] = Note book nº 5 . - [1915 e 1923] . - [279] p. : il. ; 22,8 x 17 cm

Autógrafo a tinta azul e preta, a lápis de carvão, azul e roxo . - Textos em português, inglês e francês . - Tem como suporte um caderno de folhas pautadas de papel almaço azul, com capa dura verde e lombada de cabedal ; uma pestana sem texto sinaliza uma folha arrancada ; uma folha está solta. A etiqueta colada na capa tem «indicações riscadas, onde é possível ler : 'Livros, títulos de livros, secções de livros, etc.'» (PIZARRO, 2008) . - No canto superior esquerdo de 1 (verso da capa) : «Note book Nº 5» . - Assinatura «Fernando Pessôa», em 2r, ao centro . - Local de escrita atribuído : Lisboa . - As datas mencionadas no caderno são de Outubro e Novembro de 1915 (em 59r, 61r, 80v e 92r), à excepção da do poema em 46r : «29-7-1923» . - Indicação da cota no campo superior direito, seguida da numeração das folhas com anotações do autor (de 1 a 144) . - Inclui : poesia em língua portuguesa ; apontamentos filosóficos ; projectos ; mapas astrais (de Raul Leal, Império alemão, “Orpheu”, Portugal, Fernando Pessoa, Armando Côrtes Rodrigues, entre outros) ; notas astrológicas ; escrita automática ; desenhos ; referências bibliográficas . - As páginas 45v e 46r, que apresentam o horóscopo de Portugal e o poema datado de 1923, foram fac-similadas por CARDOSO (1990, p. 17). Alguns textos foram publicados : por GALHOZ e CUNHA (1982) : «Cultivo o odio á acção», em 29v (p. 90), «'Sentir é uma maçada'. Estas palavras casuaes», em 36v (p. 32), «O proprio sonho me castiga», em 99v (p. 134), todos encimados por «L. do D.» [Livro do Desassossego] ; por MOTA (1988) : «Quaisquér que sejam as opiniões de um individuo», em 55v e 56r (p. 69-70), «Prolegomenos : | Das virtudes a que o christianismo incita», em 66v (p. 110), «Toda a metaphysica é apenas uma esthetica ;», em 67r (p. 70), «Essays that can be contributed to English papers,», em 75r (p. 65), «A Moral da Fôrça», em 75r (p. 75), «A regra capital da sciencia politica é esta :», em 99r (p. 110) ; por LOPES (1990, p. 51-52) : «15 - Morning began with small disillusion :», de 141r a 143r, embora parcialmente ; por BERARDINELLI (1990, p. 174) : «Hela hoho, helahoho!», encimado por «Alvaro de Campos», em 75v, republicado por LOPES (1993, p. 131 ; 2002, p. 152-153) ; por DUARTE (1994) : «Cada um cumpre o destino que lhe cumpre,», atribuído a Ricardo Reis, em 46r (p. 145) ; por TEIXEIRA (2002) : «Allemanha. | A Allemanha começou a reconstrucção do paganismo», de 38r a 39v (p. 352), «Prolegomenos | A acceitação egual de todos os systemas metaphysicos», em 66r (p. 257), «Prolegomenos | Das virtudes a que o christianismo incita,», em 66v (p. 287), «Prolegomenos | «O caso da origem (só?) economica das recentes transformações do espirito christista.», em 67v e 68r (p. 286), «Nascido no imperio romano, o christianismo devia manifestar», de 68v a 69r (p. 286), «Prolegomenos | Definição de Religião. | Consideremos religiosos casos como o de Shelley, de Carlyle…», de 82r a 83v (p. 250), «Fundamentos | O infinito pertence ao pensamento abstracto ;», de 84r a 86v (p. 292), «Books to read for 'Prolegomena.' | Fustel de Coulanges : 'La cité antique'», em 98r (p. 247) ; por ZENITH (a) (2003) : «A voluptuosidade de fazer justiça a um adversario.», em 74r (p. 22) ; por ZENITH (b) (2003) : «1 - Dia de 'constantes', pequenas, arrelias.», de 140v a 143r (p. 156-172), comunicações mediúnicas : «You must not be afraid,», em 128v e 129r (p. 272-274), «Nora Harding Davis», em 133r (p. 274), «No sign is necessary.», em 133v e 134r (p. 276), «No. Various forces are acting on you.», em 134v (p. 278), «The week.», em 135r (p. 278), e republica «Quaisquér que sejam as opiniões de um individuo», em 55v e 56r (p. 378) ; por DIONÍSIO (2005) : «Uma arvore é Deus todo.», em 58v (p. 58-59), «Cada cousa é uma morte vivendo,», em 59r (p. 57), «Quem és tu, planta?», em 59r e 58v (p. 57), «Quando olho para a terra», em 59v (p. 59), «Com tuas mãos piedosas», em 60r (p. 60), «Escuta-me piedosamente.», em 60r (p. 60-61), «Acorda. Vem», em 60v (p. 61-62), «Na Grande Ilha ao centro de Sêr», em 61r (p. 63), «No claro dia, agora», em 61v (p. 64), «Ah, quem nos dera a calma», em 62r (p. 64), «Ave que passas, no teu leve olvido», em 77v (p. 67), «Azas», em 77v (p. 67-68), «Cada cousa que vejo neste mundo», em 78r (p. 68), «Escrevo, e sei que a minha obra é má.», em 78r (p. 69), «Senhor, meu passo está no Limiar», em 92r (p. 69) e «Eu perguntei ao Espirito sem nome», em 98v (p. 70) ; por PIZARRO (2006) : «Argumentos a favor da germanophilia :», de 12v a 14v ; por PIZARRO (2008) : «5 March 1916», em 44v ; «Order of publication :», em 48r, «1. Artigos em 'A Águia'», em 48v, «'A Escola de Lisboa'», em 49r, «'Sensationism'», em 49r, «Society, for us, falls into three divisions.», em 49v e 50r, «A religião é um mal necessario.», em 50v, «'Sensacionismo'. | Correntes literarias», em 51r, «=A arte differe como weltansch[auung], da religião,», em 51v e 52, «O que é uma alteração religiosa : », em 53r, «Plaquettes de 'Orpheu' | 1. Formato = 'Bodleian'?», em 53v, «Plaquettes de 'Orpheu' | 1. Scena do Odio», em 54r, «As differenças entre o saudosismo e o sensacionismo», em 54v e 55r, «'Sensacionismo'.», em 55r, «A apotheose dos moods», em 55v e 56r, «1. O phenomeno artistico caracteriza», em 56r, «O phenomeno chamado arte é caracteristico», em 56v e 57r, «1. O que é a civilização.», em 58r, «A philosophia de Raul Leal.», de 64v a 65v, «Toda a metaphysica é apenas uma esthetica ;», em 67r, «'O Diamante Negro' (some title like this)», em 67r, «Factores da evolução», em 70r, «Sociol.», em 70r, «Novo Romantismo», em 72v, «Action Française», em 73r, «A obra de progresso dentro da Republica.», em 74r, «A voluptuosidade de fazer justiça a um adversario», em 74r, «Os 3 generos de artistas.», em 74v, «Essays that can be contributed to English papers,», em 75r, «A Moral da Fôrça.», em 75r, «Sensacionismo.», em 76r e 76v, «Sociologia», em 77r, «Sociologia. | Romantismo.», em 78v e 79r, «Sociologia.», em 100r, «Novembro 1915 - | 1. Dia de constantes, pequenas, arrelias.», de 140v a 143r ; e ainda, no Aparato Genético, «Deus nos conceda a lucidez e a imparcialidade.», em 74r, e «Não ha razão para existir…», em 75r.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
BERARDINELLI, Cleonice (ed. lit.). «Poemas de Álvaro de Campos». Lisboa : INCM, 1990. (Edição Crítica de Fernando Pessoa : série maior, vol. 2)
CARDOSO, Paulo. «Mar Portuguez : a mensagem astrológica da Mensagem». Lisboa : Editorial Estampa, 1990
DIONÍSIO, João (ed. lit.) «Poemas de Fernando Pessoa : 1915-1920». Lisboa : INCM, 2005. (Edição Crítica de Fernando Pessoa : série maior, vol. 1, t. 2)
DUARTE, Luiz Fagundes (ed. lit.). «Poemas de Ricardo Reis». Lisboa : INCM, 1994. (Edição Crítica de Fernando Pessoa : série maior, vol. 3)
GALHOZ, Maria Aliete e CUNHA, Teresa Sobral (eds. lits.). «Livro do Desassossego» por Bernardo Soares. Lisboa : Ática, 1982. 2 vol.
LOPES, Teresa Rita (ed. lit.). «Pessoa por conhecer». Lisboa : Estampa, 1990. 2 vol.
LOPES, Teresa Rita (ed. lit.). «Livro de versos de Álvaro Campos». Lisboa : Estampa, 1993
LOPES, Teresa Rita (ed. lit.). «Poesia de Álvaro de Campos». Lisboa : Assírio e Alvim, 2002
MOTA, Pedro Teixeira da (ed. lit.). «Moral, regras de vida, condições de iniciação» de Fernando Pessoa. Lisboa : Manuel Lencastre, 1988
PIZARRO, Jerónimo. "A representação da Alemanha na obra de Fernando Pessoa". In «Românica». Lisboa. Nº 15 (2006)
PIZARRO, Jerónimo (ed. lit.). «Sensacionismo e outros ismos». Lisboa : INCM, 2008. (Edição Crítica de Fernando Pessoa : série maior, vol. 10). No prelo
TEIXEIRA, Luís Filipe B. (ed. lit.). «Obras de António Mora». Lisboa : INCM, 2002. (Edição Crítica de Fernando Pessoa : série maior, vol. 6)
ZENITH (a), Richard (ed. lit.). «Aforismos e afins» de Fernando Pessoa. Lisboa : Assírio e Alvim, 2003
ZENITH (b), Richard (ed. lit.). «Escritos autobiográficos, automáticos e de reflexão» de Fernando Pessoa. Lisboa : Assírio e Alvim, 2003

BNP Esp. E3/144X-1-144


Cópias Digitais

 Cópia pública, 8 MB, 1 ficheiro  
 Cópia pública, 380 MB