Índice de títulos

A Cotas
Á virgem santíssima
v. Num sonho todo feito de incerteza, [1.º v.º]
 
Altas horas na noite, o Inconsciente [1.º v.º]
v. Inania regna
 
Anima mea
v. Estava a morte ali, em pé, diante [1.º v.]
 
C  
Os cativos
BNP Esp. N48/11
BNP Esp. N48/13
BNP Esp. N48/39
Chamei em volta do meu frio leito [1.º v.º]
v. Consulta
 
Com os mortos
v. Os que amei onde estão? idos, dispersos, [1.º v.º]
 
Comunhão BNP Esp. N48/24
Consulta
BNP Esp. N48/8
O convertido
v. O convertido no século XIX
 
O convertido no século XIX
BNP Esp. N48/5
D  
Disputa em família I-II
BNP Esp. N48/1
Disse ao meu coração: Olha por quantos [1.º v.º]
v. Solemnia verba
 
Dorme a noite encostada nas colinas [1.º v.º]
v. Luta
 
E  
Elogio da morte I
v. Inania regna
 
Elogio da morte II
v. Na floresta dos sonhos, dia a dia, [1.º v.º]
 
Elogio da morte V
v. Eutanásia
 
Embebido num sonho doloroso, [1.º v.º] BNP Esp. N48/15
Encostados às grades da prisão, [1.º v.º]
v. Os cativos
 
Entre os filhos dum século maldito [1.º v.º]
v. O convertido no século XIX
 
Entre sombras BNP Esp. N48/11
BNP Esp. N48/23
Era uma vez um papão [1.º v.º]
v. Solão
 
Esse negro corcel, cujas passadas [1.º v.º]
v. Mors-Amor
 
O espectro familiar que anda comigo, [1.º v.º]
v. Soneto
 
Estava a morte ali, em pé, diante [1.º v.º] BNP Esp. N48/7
Eutanásia BNP Esp. N48/29
Evolução
Fui rocha, em tempo, e fui, no mundo antigo, [1.º v.º]
 
F  
A fada negra BNP Esp. N48/11
BNP Esp. N48/22
Fui rocha, em tempo, e fui, no mundo antigo, [1.º v.º] BNP Esp. N48/19
H  
Hino da manhã BNP Esp. N48/11
BNP Esp. N48/12
Homo BNP Esp. N48/2
I  
Ignoto Deo BNP Esp. N48/10
Inania Regna BNP Esp. N48/29
O inconsciente
v. Soneto
 
J  
Já sossega, depois de tanta luta, [1.º v.º] BNP Esp. N48/18
BNP Esp. N48/34
L  
Logos
v. Ignoto Deo
 
Luta BNP Esp. N48/17
M  
Mas o velho, tirano solitário [1.º v.º]
v. Disputa em família II
 
Mors-Amor BNP Esp. N48/35
Mors liberatrix BNP Esp. N48/6
N  
Na floresta dos sonhos, dia a dia, [1.º v.º] BNP Esp. N48/25
Na tua mão, sombrio cavaleiro, [1.º v.º]
v. Mors liberatrix
 
Não morreste… por mais que o brade à gente [1.º v.º]
v. Quia aeternus
 
Nenhum de vós ao certo me conhece, [1.º v.º]
v. Homo
 
Nirvana BNP Esp. N48/9
Nirvana [I]
v. Na floresta dos sonhos, dia a dia, [1.º v.º]
 
No meu sonho desfilam as visões, [1.º v.º]
v. No turbilhão
 
No turbilhão BNP Esp. N48/3
BNP Esp. N48/4
Num sonho todo feito de incerteza, [1.º v.º] BNP Esp. N48/25
O  
Os que amei onde estão? idos, dispersos, [1.º v.º] BNP Esp. N48/16
P  
Para além do Universo luminoso, [1.º v.º]
v. Nirvana
 
Plena gratiae
v. Num sonho todo feito de incerteza [1.º v.º]
 
Poesias lúgubres BNP Esp. N48/11
Q  
Que nome te darei, austera imagem, [1.º v.º]
v. Eutanásia
 
Quia aeternus BNP Esp. N48/10
R  
Redenção I
v. Vozes do mar, das árvores, do vento! [1.º v.º]
 
Reprimirei meu pranto! Considera
v. Comunhão
 
S  
Sai da nuvem, levanta a fronte e escuta [1.º v.º]
v. Disputa em família I
 
Solão BNP Esp. N48/21
Solemnia verba BNP Esp. N48/17
Soneto BNP Esp. N48/32
T  
Tendências gerais da Filosofia BNP Esp. A/1121
Transcendentalismo
v. Já sossega, depois de tanta luta, [1.º v.º]
 
Três cavaleiros seguem lentamente [1.º v.º]
v. Os vencidos
 
Tu, casta e alegre luz da madrugada, [1.º v.º]
v. Hino da manhã
 
Tu, que eu não vejo, e estás ao pé de mim… [1.º v.º]
v. Ignoto Deo
 
U  
Uma velha de olhar agudo e frio, [1.º v.º]
v. A fada negra
 
V  
Vem às vezes sentar-se ao pé de mim [1.º v.º]
v. Entre sombras
 
Os vencidos BNP Esp. N48/11
BNP Esp. N48/14
Voz interior
v. Embebido num sonho doloroso, [1.º v.º]
 
Vozes do mar, das árvores, do vento! [1.º v.º] BNP Esp. N48/20
Página inicial
Apresentação
Nota explicativa
Poesias
Sonetos
Cartas do Autor
Cartas de terceiros
Índice onomástico
Índice de títulos
e 1.os versos
Abreviaturas
Bibliografia activa
Bibliografia passiva
Biblioteca Nacional de Portugal 2009 Biblioteca Nacional de Portugal. Todos os direitos reservados