Bibliotheca Universalis      

BIBLIOTHECA UNIVERSALIS


Bibliotheca Universalis (BU) é um programa internacional com o objectivo de pôr à disposição do grande público, através dos meios providenciados pelas novas tecnologias da informação e da comunicação, as obras mais relevantes do património mundial científico e cultural, quer sejam textos quer imagens ou sons.
No período de 1995 a 1999, a BU foi um projecto-piloto no quadro do G7, enquadrado nas medidas destinadas a encorajar o desenvolvimento de uma Sociedade da Informação e especialmente dirigido à participação das bibliotecas nacionais. Findo aquele período, os países e instituições participantes, assinaram um protocolo de cooperação com vista à consolidação de resultados e à criação de
uma biblioteca virtual de recursos patrimoniais em torno de um tema comum «Intercâmbio entre povos», mais especificamente sobre viagens.
Ainda que Portugal não fizesse parte dos países do G7, a Biblioteca Nacional foi, logo de início, convidada a participar, sendo actualmente o consórcio constituído pelos seguintes países e instituições:

Alemanha - Die Deutsche Bibliothek
Bélgica - Bibliothèque royale de Belgique
Canadá - National Library of Canada
Espanha - Biblioteca Nacional
Estados Unidos da América - Library of Congress
França - Bibliothèque nationale de France
Holanda - Koninklijke Bibliothek
Inglaterra - British Library
Itália - Biblioteca Nazionale Centrale di Firenze
Japão - Biblioteca Nacional da Dieta
Portugal - Biblioteca Nacional
República Checa - Narodni Knihovna
Suíça - Bibliothèque nationale suisse

Até 1999 o projecto era coordenado pela França e pelo Japão e actualmente está sob a direcção da França, pertencendo aos Estados Unidos a responsabilidade de coordenar os aspectos técnicos.
O programa assenta numa base de cooperação institucional, não tendo financiamento próprio e tem como objectivos principais:
- a troca de informação sobre programas de digitalização, utilizando para tal uma plataforma específica «Bibliotheca Universalis», alojada no portal GABRIEL que serve as bibliotecas nacionais europeias (http://www.konbib.nl/gabriel);
- a coordenação das políticas de digitalização no plano internacional, a fim de ir desenvolvendo progressivamente os conteúdos da BU
- a constituição de uma colecção corrente de documentos digitalizados sobre o tema comum, podendo cada parceiro criar um projecto próprio ou utilizar conteúdos já digitalizados ou a digitalizar, para outras finalidades, na sua instituição. O tema «Intercâmbio entre povos» inclui relatos de viagens, relações de exploradores laicos e religiosos, literatura, imagens e sons relativos a imigração-emigração e testemunhos de trocas culturais, científicas e técnicas. Num primeiro tempo, serão obras que estão no domínio público; posteriormente, poderão incluir-se conteúdos a negociar com os detentores de direitos;
- a colocação em rede das colecções digitalizadas para a BU com gratuitidade de acesso pelos utilizadores.
O contributo da Biblioteca Nacional (Portugal) é um «site» temático, especialmente concebido para a BU, intitulado Viagens dos Portugueses. Dada a coincidência do centenário do descobrimento do Brasil, iniciámos a digitalização de conteúdos precisamente sobre os primeiros testemunhos de portugueses e estrangeiros sobre o Brasil. Esses relatos, bem como testemunhos iconográficos e cartográficos, formam um corpus de fontes, na sua grande maioria provenientes das colecções da Biblioteca Nacional.
Dado que a opção foi a construção de um «site» temático, procurámos contextualizar as obras escolhidas que podem ser acedidas através de uma lista alfabética (opção Biblioteca Digital) ou percorridas dentro das diferentes áreas temáticas que compõem o «site». O acervo será aumentado, naturalmente, e outros caminhos de Viagens dos Portugueses serão também incorporados neste «site».
A interoperabilidade entre os diversos sistemas é um aspecto técnico ainda em estudo no consórcio da BU por forma a garantir a navegabilidade entre os diversos conteúdos digitalizados pelos parceiros. Entre aqueles que prosseguem objectivos que se cruzam (caso, por exemplo, de Portugal e da Holanda, nesta fase) serão feitos desenvolvimentos técnicos para assegurar a complementaridade no acesso aos conteúdos.

Voltar