BIBLIOTECA NACIONAL - TESOUROS
 
Cartografia Espólios Iconografia Impressos Manuscritos Música Periódicos
See this site in English
 
       

ALMANAQUE DO ANTÓNIO MARIA

Consultar esta obra
ALMANAQUE DO ANTÓNIO MARIA. Lisboa, 1881?
Almanach do Antonio Maria para ...Lisboa : Typ. da Empreza Litteraria Luso-Brazileiro, [1882-1884] . - 23 cm
RES. 478 //2- 3 V. 1882-1884

Os almanaques, quaisquer que sejam os nomes que ostentem, existem desde há muito. O seu objectivo tem sido o de organizar o tempo, tendo por base um calendário anual. Neles se registam as posições dos astros, as fases da lua, as festividades religiosas, os dias de jejum, assim como se apresentam as previsões sobre as variações climatéricas e se referem os trabalhos agrícolas adequados a cada momento, contendo sempre variadas ilustrações. O modelo mais comum e mais antigo destinava-se a um público rural, com pouco acesso a outras leituras, sendo encarado como veículo privilegiado de muitas noções e conhecimentos úteis.

Embora existindo desde o século XV, é no século XIX, principalmente na sua segunda metade, que se vai dar a explosão dos almanaques, em género e em número. A evolução dos almanaques acompanha o alargamento do universo da alfabetização e a oferta de literatura para públicos específicos. Públicos novos levarão a modelos novos, centrando-se os almanaques, ora em actividades particulares de uma corporação ou de uma profissão, ora marcando práticas litúrgicas, ora dedicando-se à publicação de excertos literários ou de cantigas, ora baseando-se em curiosidades ou divertimentos, com jogos e anedotas.

Como forma de alargar o contacto com os leitores, os jornais publicam os seus próprios almanaques, fornecendo resenhas de cultura considerada útil e necessária. O sucesso destas publicações é incontestável e esse sucesso explica-se em grande parte pela colaboração de eminentes escritores e ilustradores.

A Obra

"O António Maria" foi um dos semanários ilustrados do século XIX com maior êxito junto do público. Nas suas páginas foram caricaturados muitos dos principais acontecimentos da vida portuguesa dessa época, com predomínio para a política nos seus vários aspectos. Os seus comentários humorísticos eram de uma violência satírica demolidora.

Foi seu fundador e director Rafael Bordalo Pinheiro, um dos mais espirituosos e eminentes caricaturistas de todos os tempos em Portugal. A colaboração literária foi inicialmente de Guilherme de Azevedo e depois de Ramalho Ortigão.

O título teve por origem o nome do estadista António Maria Fontes Pereira de Melo, especialmente visado pela pena de Bordalo Pinheiro, que ao longo do jornal o caricaturou repetidamente de forma mordaz e irónica.

O primeiro número do jornal saiu em 12 de Junho de 1879, prometendo fazer "em prosa e em verso, à pena e a carvão, a silhueta da sociedade portuguesa do último quartel do século XIX". O semanário publicou-se de 1879 a 1885, tendo reaparecido numa 2ª série, de 1891 a 1899.

O "António Maria" viria a tornar-se no mais célebre álbum de caricaturas até então produzido, sendo ainda hoje citadas e reproduzidas muitas das suas geniais ilustrações.

Como outros jornais, também "O António Maria" publicou o seu almanaque. Foram dados à estampa dois números, o primeiro relativo a 1882 e o segundo a 1883 e 1884. Os dois números do almanaque apresentam os temas habituais a este tipo de publicação - a indicação dos dias do ano e dos santos correspondentes, as fases da lua, o início das estações, as marés, bem como anúncios comerciais e pequenos textos, em prosa e em verso, profusamente ilustrados com os desenhos de Rafael Bordalo Pinheiro. Além de inúmeras caricaturas de Fontes Pereira de Melo, neles se encontra igualmente a famosa figura do "Zé-Povinho". A colaboração literária é de Júlio César Machado.

Na Biblioteca Nacional existe uma colecção do "Almanaque do António Maria" que, pela sua raridade e valor intrínseco, se encontra no fundo dos Reservados.

 

Maria Fernanda Casaca Ferreira

- Divisão de Serviços Especiais

 



BIBLIOGRAFIA

PINHEIRO, Rafael Bordalo - O António Maria ; A Paródia / selecção, org. e texto Maria Cândida Proença, António Pedro Manique . - Lisboa : Alfa, 1990

PORTUGAL. Biblioteca Nacional - Jornais e revistas portugueses do século XIX / Biblioteca Nacional ; org. e coord. Gina Guedes Rafael, Manuela Santos . - Lisboa : Biblioteca Nacional, 2001

PORTUGAL. Biblioteca Nacional - Os sucessores de Zacuto : o almanaque na Biblioteca Nacional do século XV ao XXI / Biblioteca Nacional ; apresent. João Luís Lisboa. - Lisboa : Biblioteca Nacional, 2002

TENGARINHA, José - História da imprensa periódica portuguesa. - Lisboa : Caminho, 1989

  2003 Biblioteca Nacional Crédito e Direitos de Propriedade Intelectual