BIBLIOTECA NACIONAL - TESOUROS
 
Cartografia Espólios Iconografia Impressos Manuscritos Música Periódicos
See this site in English
 
       
Consultar esta obra
PINTO, Fernão Mendes, 1514?-1583 Peregrinaçam de Fernam Mendez Pinto em que da conta de muytas e muyto estranhas cousas que vio & ouuio no reyno da China, no da Tartaria , no do Sornau, que vulgarmente se chama Sião, no do Calaminhan, no de Pegù, no de Martauão, & em outros muytos reynos & senhorios das partes Orientais, de que nestas nossas do Occidente ha muyto pouca ou nenhu[m]a noticia. E tambem da conta de muytos casos particulares que acontecerão assi a elle como a outras pessoas... / escrita pelo mesmo Fernão Mendez Pinto. - Em Lisboa : por Pedro Crasbeeck : a custa de Belchior de Faria, 1614. - [1], 303, [5] f. ; 2º (27 cm). Inocêncio 2, 287, Palau 163202, Brunet 3, 751, NUC NM 445753
RES. 432 V. Falta f. [2]. - P. de tít. repetida e restaurada.

Peregrinação

Primeira edição deste livro de viagens do século XVI, um dos mais interessantes da literatura mundial descrito de forma autobiográfica e publicado vinte e um anos após a morte de Fernão Mendes Pinto, seu autor, que teve vida acidentada e nele dá a conhecer as suas aventuras nem sempre verídicas, nas longínquas paragens do Oriente em especial Meca, Ormuz, Índia, Birmânia, Cochinchina, Sião e até Japão.

O livro foi escrito de memória e tem sido objecto de interpretações contraditórias. Em muitos aspectos não é uma fonte de informação fidedigna pois nele se misturam narrativas de viagens por si feitas, com relatos ouvidos a pilotos, piratas e marinheiros, mas documenta de forma real o impacto das civilizações orientais sobre os europeus e capta a atenção do leitor, conseguindo mantê-lo permanentemente interessado.

Um dos traços mais singulares desta obra é o respeito pela grandeza e riqueza das civilizações observadas, em especial a China cuja cultura, administração e organização judiciária admira e hoje é consensual o valor literário e histórico da obra de Fernão Mendes Pinto.

Pouco depois de editada em Portugal era conhecida no estrangeiro em Espanha, França, Holanda e Alemanha.

Autor

Mercador, viajante, corsário, náufrago e escritor português, nasceu em Montemor-o-Velho, oriundo de uma família de poucos recursos e ainda muito novo foi para Lisboa onde esteve ao serviço do Duque de Coimbra, D. Jorge, filho de D. João II.

Em 1537 embarcou para a Índia em busca de fortuna e ao longo de vinte anos percorreu as rotas navegadas pelos portugueses desde o Mar Vermelho ao Japão.

Aí cerca de 1553 encontrou-se com S. Francisco Xavier que lhe terá provocado uma forte impressão que o levou a ingressar na Companhia de Jesus, donde saiu posteriormente por razões que permanecem desconhecidas nela deixando a maior parte dos seus bens.

Regressando a Portugal em 1558 estabeleceu-se em Almada onde redigiu a sua obra, povoando-a com inexactidões e fantasias e obteve uma tença, ou pensão anual de Filipe II que veio assegurar a sua sobrevivência.

Impressores e editores

Pedro Craesbeecck, natural de Antuérpia discípulo de Christoph Plantin, foi o primeiro de uma dinastia de impressores de origem flamenga que se instalou em Lisboa em 1597, fugido das lutas religiosas nas Províncias Unidas e aqui fundou uma casa tipográfica que floresceu em Portugal ao longo dos séculos XV e XVI e passará de geração em geração durante cento e seis anos.

Em Lisboa, nos primeiros anos do século XVII, a casa tipográfica estava situada em Santa Maria Madalena e em 1620, Pedro seria nomeado, por Filipe II, impressor real.

Ao longo da existência das oficinas desta família foram publicadas 150 edições, das quais se destacam nove edições do poema épico "Os Lusíadas" de Luís de Camões e onze das "Rimas" do mesmo autor. Deve-se ainda a Pedro Craesbeeck a primeira edição do célebre livro de viagens de Fernão Mendes Pinto, "Peregrinação", impresso em Lisboa em 1614.

A impressão desta obra foi encomendada por Belchior de Faria, cavaleiro da Casa do Rei e seu livreiro.

Isabel Osório da Costa - Área de Impressos

BIBLIOGRAFIA

ALBUQUERQUE, Luís de - Dicionário de História dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa : Caminho, 1994.- 2 vol. ISBN 972-21-0925-1.

COELHO, Jacinto do Prado - Dicionário de Literatura. Porto : Figueirinhas, 1973.

FARIA, Francisco Leite de - As muitas edições da "Peregrinação" de Fernão Mendes Pinto. Lisboa : Academia Portuguesa de História, 1992 (Subsídios para a História Portuguesa ; 24)

Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. Lisboa ; Rio de Janeiro : Editorial Enciclopédia. Vol.

SERRÃO, Joel - Dicionário de História de Portugal. Porto : Livraria Figueirinhas, 1992.

SILVA, Inocêncio Francisco da - Diccionario Bibliographico Portuguez. Lisboa : Imprensa Nacional, 1858

  2003 Biblioteca Nacional Crédito e Direitos de Propriedade Intelectual