BIBLIOTECA NACIONAL NATIONAL LIBRARY OF PORTUGAL
OS PORTUGUESES E O ORIENTE (1840-1940)
Thai
Sobre a exposição About the exhibition
Sião China Japão
* A Chegada dos Portugueses
* Intrigas europeias
* Desastre e resistência ao invasor birmanês
* Banguecoque, a nova Capital
* The King and I
* Rama V e o Sião contemporâneo
* O Sião constitucional
* Biografias e Bibliografias

Desastre e resistência ao invasor birmanês

BUDDHA YOT FA CHULALOK
BUDDHA YOT FA CHULALOK [ Rama I ] 1782 - 1809. Quadro a óleo no Chakri Hall, Palácio Real.

Da revolução siamesa de 1688 resultou o banimento do cristianismo e o correspondente reforço da religião budista theravada, que passou a religião do Estado. O país foi dominado pela quadrícula dos mosteiros que passaram ,desde então, e quase até aos dias de hoje, a exercer um poder de natureza não apenas espiritual e moral, mas também político e educativo de relevo. Com o Estado fragilizado, irromperam no sul islâmico reivindicações autonomistas e a pressão birmanesa a oeste acentuou-se. Em 1767, uma inesperada invasão birmanesa derrotou os exércitos siameses e tomou de assalto Ayuthaia, posta a saque e incendiada. Nos derradeiros combates corpo-a-corpo evidenciaram-se os portugueses e respectivas famílias.

O país parecia condenado à desaparição, mas como sucedera em finais de Quinhentos, uma feroz resistência contra o ocupante ganhou corpo sob a direcção do enérgico e carismático general sino-siamês Taksin. Auto-proclamado rei, estabeleceu capital em Thonburi, situada perto da actual Banguecoque. Taksin viria a ser vítima de um complot e morreu tragicamente depois de abandonado e traído pelos seus homens de confiança. O seu lugar foi ocupado pelo general Chakri, fundador da actual dinastia reinante, que ascenderia ao trono como Rama I (r. 1782-1809).

 
 
Créditos do site