Notícias PORBASE 5
CATWIN

P: Como se preenchem posições em branco no campo 100?
R: (1) Data de entrada no ficheiro (obrigatório)- (Posição dos caracteres: 0-7): o PORBASE 5 preenche automaticamente a data;
(2) Data de public. 1 (Posição de caracteres 9-12): os espaços são deixados em branco;
(3)
Data de public. 2 (Posição de caracteres 13-16): os espaços são deixados em branco;
(4)
Códigos de audiência (Posição de caracteres 17-19):Pode preencher até 3:

(4.1) Cód. audiência 1
(4.2) Cód. audiência 2
(4.3) Cód. audiência 3

deixando em branco o(s) que não for(em) preenchidos
(5) Conjunto adicional de caracteres (posição 30-33): deixa-se em branco.

Recomendamos a leitura da Inf. Téc. n.º 1/2006 - Campo 100 – Dados gerais de processamento.
Edição n.º 20, Jul. - Dez 2005

P: Estou a criar registos e gostaria que estes ficassem imediatamente disponíveis no módulo de pesquisa. Desde que instalei a versão 1.3 não consigo que isto aconteça. Os registos estão no CATWIN, mas não consigo pesquisá-los no PACWIN. O que devo fazer?
R: Nesta versão do programa, a indexação da base de dados é uma opção configurável pelo utilizador. No CATWIN, vá ao menu Base de Dados, seleccione a opção Indexar. Aqui deve seleccionar o Modo de Indexação Automática. Deste modo, os novos registos são indexados automaticamente e imediatamente pesquisados e visualizados no PACWIN.
Se procedeu a esta configuração após a criação de registos deve ainda mandar indexar a base de dados.
Apesar do programa dever estar configurado, numa situação normal, para o modo de indexação automática, é aconselhável estabelecer a rotina de mandar indexar toda a base de dados com alguma regularidade, dependendo esta regularidade do tamanho da base de dados ou do seu crescimento.
Edição n.º 12, Abr. / Maio / Jun. 2003

P: Preciso de apagar algumas dezenas de registos. Tenho que os apagar um a um?
R: Não, pode apagar lotes de registos. Vá ao CATWIN, menu Registo, seleccione a opção Apagar em lote, e escreva aí os parâmetros ou os registos que quer apagar, conforme a orientação que é dada nessa caixa de diálogo. Faça OK e o programa apaga todos os registos indicados.
Edição n.º 12, Abr. / Maio / Jun. 2003

P: Apaguei registos da minha base de dados, mas eles ainda se encontram lá, e desse modo os MFN não reflectem o que se passa na minha base de dados. Gostaria de eliminar definitivamente esses registos. Como proceder?
R: Quando apaga registos de uma base de dados, apaga-os logicamente, mas eles continuam lá fisicamente. Por isso o MFN reflecte esta presença física. Isto faz-se por questões de segurança, pois a qualquer momento pode recuperar registos lógica mas não fisicamente apagdos. Há, pois, uma forma de os apagar definitivamente. Procure no menu Base de Dados a opção Remover apagados. Mande apagar e o programa remove definitivamente esses registos.
Edição n.º 12, Abr. / Maio / Jun. 2003

P: Fui apagando registos da minha base de dados. Precisava saber que registos efectivamente foram apagados para poder localizar e recuperar alguns desses. O que devo fazer?
R: Procurar no CATWIN, no menu Base de Dados, a opção Listar apagados. O programa começa de imediato a verificar a base de dados e apresenta uma lista de todos os registos logicamente apagados. Depois tente entrar nos registos que lhe interessa recuperar. O programa assinala e confirma que os registos que estão incluídos naquela lista se encontram logicamente apagados e pergunta-lhe se os quer recuperar. Se responder sim eles voltam a integrar a sua base de dados quer física quer logicamente. Volta a ser possível pesquisá-los e visualizá-los.
Edição n.º 12, Abr. / Maio / Jun. 2003

P: Tenho que catalogar com frequência obras diferentes com alguns dados comuns. Como fazer para economizar tempo e esforços?
R: 1. Deve criar um registo novo e introduzir os dados comuns às várias publicações. 2. Depois, procure no menu Registo a nova funcionalidade Criar cópia. Crie uma nova cópia e grave para o programa lhe atribuir um novo MFN. Desta maneira pode criar tantas cópias quantas precisar. 3. Nas cópias criadas só precisa de preencher os dados novos das publicações que está a catalogar. Desta forma, poupou tempo e esforço, uma vez que não teve que repetir a introdução de quaisquer dados. Deixámos ao programa essa tarefa repetitiva de criação de cópias.
Resumindo, esta nova funcionalidade pode ser usada, por exemplo, quando está a catalogar uma obra em que só difere a edição, ou quando cataloga analíticos em que o conteúdo do campo 461 é comum a todos (c/ excepção do subcampo $p).
Edição n.º 8, Abril / Junho 2002

P: Estou a trabalhar com uma base de dados. Mas preciso de criar outras. Tenho que activar mais licenças ?
R: Não, de modo nenhum. Com uma licença de CATWIN pode criar tantas bases de dados quantas as que precisar, não necessitando de comprar mais licenças para esse efeito. Não há limite para o número de bases de dados que pode criar.
Edição n.º 8, Abril / Junho 2002

P: A sigla da minha biblioteca foi recentemente alterada. Como substituo a nova sigla em todos os registos?
R: Deve fazer uma exportação através do filtro, onde vai fazer as devidas alterações.
1. Seleccione do Menu REGISTO a opção EXPORTAR. 2. Seleccione a sua base de dados. 3. Prima a tecla FILTRO. Surge uma nova caixa de diálogo, onde lhe são apresentados os campos existentes no UNIMARC.


4. Seleccione o campo 966 (Cota) e o sub-campo L (Localização). Na caixa que tem por título: Alterar Valor do Sub-campo para digite a nova sigla da sua instituição e faça OK.


5. Prima agora a tecla EXPORTAR. 6. Para concluir importe a Base de Dados com as novas alterações, indicando o primeiro e o último MFN dessa base.
Edição n.º 8, Abril / Junho 2002

P: Estamos a trabalhar em rede. Quero criar uma nova Folha de Recolha de Dados (FRD) no meu PC. O que devo fazer para que todos os PC’s que estão em rede passem a dispor desta nova FRD?

R: Deve copiar o ficheiro Catwindb (que se encontra na pasta PORBASE 5) para todas as pastas do PORBASE 5 dos outros PC’s que se encontram em rede e que querem passar a usar a mesma FRD.
Edição n.º 7, Janeiro / Março 2002

 

P: Como alterar um campo ou subcampo a uma Folha de Recolha de Dados (FRD)?

R: Procure na pasta PORBASE 5 o programa config FRD.exe e execute-o.
Prima a tecla Modificar. Surge uma nova caixa de diálogo, onde lhe são apresentados os campos existentes no UNIMARC e os que se encontram inseridos na sua FRD.
Pode agora seleccionar o campo que quer alterar, pressionando a tecla Inserir, Remover ou Modificar, consoante a necessidade.
Edição n.º 7, Janeiro / Março 2002


P: Muitas vezes tenho que catalogar obras diferentes com alguns dados comuns. Como fazer para economizar tempo e esforços?
R: 1. Deve criar um registo novo e introduzir os dados comuns às várias publicações.
2. Depois, procure no menu Registo a nova funcionalidade Criar cópia. Crie uma nova cópia e grave para o programa lhe atribuir um novo MFN. Desta maneira pode criar tantas cópias quantas precisar.
3. Nas cópias criadas só precisa de meter os dados novos das publicações que está a catalogar. Desta forma, poupou tempo e esforço, uma vez que não teve que repetir a introdução de quaisquer dados. Deixámos ao programa essa tarefa repetitiva de criação de cópias.
Resumindo, esta nova funcionalidade pode ser usada, por exemplo, quando está a catalogar uma obra em que só difere a edição, ou quando quando cataloga analíticos em que o conteúdo do campo 461 é comum a todos (com excepção das páginas) e outras.
Edição n.º 5, Agosto / Setembro 2001

P: Como fazer para que as novas FRD – Folhas de Recolha de Dados sejam acessíveis a todos os catalogadores que trabalham na mesma rede?
R: Se trabalha em rede e pretende criar novas FRD para virem a ser partilhadas por todos os catalogadores da mesma rede, deve copiar o ficheiro Catwindb que se encontra na pasta PORBASE 5 para as pastas PORBASE 5 dos computadores pessoais desses catalogadores.
Edição n.º 4, Junho / Julho 2001

P: Quero catalogar um analítico e não consigo obter um formato de visualização ISBD correcto. Em que campos da FRD se devem introduzir os dados para obter aquele formato? Por exemplo, o que fazer para este registo:
O tabagismo e a saúde /Gregório Ornelas.
In: Saúde/director Marina Sousa. ISSN 7896-7890.
- Vol. 1, nº 3 (Mar. 2001).- p.23-37.

R: Quando cataloga analíticos deverá preencher os seguintes campos da FRD (usando o exemplo):
200 1 ^a<O >tabagismo e a saúde^fGregório Ornelas
461 1^tSaúde^xISSN 7896-7890^vVol. 1, Nº 3 (Mar. 2001)^pp. 23-37
700 1^aOrnelas^bGregório
Nota Importante: Não se esqueça que na Etiqueta de Registo da sua FRD (Analíticos), deverá seleccionar o código "a" correspondente ao nível bibliográfico desse registo.
Edição n.º 4, Junho / Julho 2001

P: Posso criar dados predefinidos?
R: Sim. Recorrendo a um programa que fica instalado dentro da pasta PORBASE5 denominado CONFIG.FRD. Podem ser modificadas as folhas de recolha existentes, ou criadas novas folhas com os campos que se pretender. Para além da selecção dos campos ou subcampos, pode-se incluir valores por defeito, caracteres alfabéticos ou numéricos, que serão sempre apresentados na folha de recolha quando a seleccionámos.
Edição n.º 3, Maio 2001

P: Posso fazer links entre registos bibliográficos e um recurso acessível electronicamente, por exemplo, um site na Internet (url) ou um ficheiro existente num determinado PC ?
R: Sim. Bastará para esse efeito preencher o campo o campo 856 da sua FRD. Faça uma experiência:
1º no subcampo $u digite http:// www. bn.pt
2º no subcampo $z digite portal da BN, que ficará marcado com uma cor diferente no formato de visualização
3º faça duplo click sobre portal da BN e verá o resultado!
Nota 1: seleccione o indicador: HTTP
Nota 2: não se esqueça que esta experiência deve ser feita com a ligação à Internet activa.
Edição n.º 2, Abril 2001

© Biblioteca Nacional 2002 2006-04-20
Campo Grande 83, 1749-081 Lisboa, Tel. 217 982 033 - Fax 217 982 123, E-mail: porbase5-inf@bn.pt